Recuperação pulmonar de idosos acometidos por Covid 19: o que você precisa saber

Categorias

Compartilhar

Por Julyanna Santos 05.03.2021

Os idosos compõem o grupo de risco da pandemia do novo coronavírus e demandam políticas públicas e ações especiais para prevenir sua infecção pela doença.

O alerta, desde a descoberta do novo vírus, ainda em fevereiro do ano passado, colocou esse grupo como mais vulnerável, em decorrência de alguns fatores, como, por exemplo, sistema imunológico deficiente por causa da idade, vacinas tomadas na juventude que já não são tão eficazes, pulmões e mucosas mais frágeis e suscetíveis a doenças virais.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a letalidade entre pessoas de 40 a 49 anos é de 0,4%. De 50 a 59, o risco sobe para 1,3%. Para idosos de 60 a 69 anos, as chances de letalidade aumentam para 3,6%. Entre 70 a 79 anos, é de 8%. Já entre idosos acima de 80 anos, o risco cresce para 14,8%.


Yara Pessoa Soares: “O idoso precisa seguir um plano de reabilitação da função respiratória com um profissional fisioterapeuta especialista.”

No entanto, muitos idosos se recuperam da COVID-19 e voltam para seus lares, mas, infelizmente, com algum tipo de sequela, principalmente de ordem respiratória.

O Portal Fortaleza Amiga do Idoso conversou com Yara Pessoa Soares, Fisioterapeuta Intensivista, Mestre em Ensino na Saúde e professora universitária. Yara tem atuado em Unidades de Terapia Intensiva COVID.

Para ela, as sequelas variam de acordo com os acometidos e suas especificidades; no entanto, tem observado que os idosos demoram até 6 meses para reabilitar a função respiratória. “Alguns evoluem até para o uso de oxigênio domiciliar; outros necessitam de aparelhos para realizar a respiração de forma artificial; ou apenas reduzem a função pulmonar com sequelas reversíveis”, complementa.

Para promover a recuperação da capacidade pulmonar do idoso, após o acometimento da COVID19, é fundamental o sucesso da Fisioterapia. Segundo Yara, é a partir dela que é possível reabilitar tanto a função respiratória como a função motora dos pacientes. “Os efeitos fisiológicos dos exercícios refletem diretamente na recuperação dos pacientes.”

“O que nós fazemos é deambulação, ou seja, andar; a sedestação ou seja sentar. A reabilitação do idoso acontece evitando o imobilismo, que já deixou bastante efeitos negativos no paciente, como por exemplo a perda de massa muscular. O idoso precisa seguir um plano de reabilitação da função respiratória com um profissional fisioterapeuta especialista; precisa entender os seus limites e perceber que o seu corpo sofreu mudanças e ele precisa recuperar-se aos poucos com persistência nos exercícios.”

Portal Fortaleza Amiga do Idoso – Yara, o que você indicaria para um idoso que teve COVID?

  • Evite o sobrepeso;
  • Continue com o uso da máscara facial;
  • Observe a saturação periférica;
  • Priorize o repouso noturno, sendo este mais longo que os cochilos durante o dia, portanto promovendo maior renovação e recuperação para a musculatura;
  • Não utilize terapias prescritas para outras pessoas. A individualização recupera a sua necessidade.