Golpes financeiros contra idosos aumentam durante a pandemia: veja dicas de como evitá-los

Categorias

Compartilhar

Por Julyanna Santos 15.03.2021

As ferramentas digitais e os seus usos foram intensificados durante a pandemia, devido ao isolamento e a necessidade de resguardar-se em casa. Idosos, que antes tinham pouco ou nenhum acesso a essas plataformas, tiveram que aprender a utilizá-los durante esse período. Infelizmente, golpes financeiros contra pessoas idosas aumentaram cerca 60 % nesse período, segundo informações da Federação Brasileira de Bancos – Febraban.

Golpes em que uma pessoa finge ser um funcionário do banco são comuns. Nela, o criminoso se diz funcionário do banco e solicita informações como o número do cartão de crédito e senha. Outra artimanha, bastante comum, é o envio de mensagem via WhatsApp relatando um problema na conta corrente e que, para sua resolução, é preciso que o idoso confirme informações.

Os criminosos abusam da ingenuidade do usuário para obter informações que dão acesso a computadores ou informações bancárias. A Febraban alerta para os perigos em fornecer dados e sinaliza que bancos não utilizam nem WhatsApp e nem ligam para clientes pedindo informações, como senha.

Antônio Airton do Vale Melo: “As reclamações chegam ao PROCON quando o idoso percebe algum desconto indevido em seu extrato de pagamento.”

Para falar sobre o tema, o Portal Fortaleza Cidade Amiga do Idoso, conversou com o advogado e Coordenador da Assessoria Jurídica do PROCON-CE, Antônio Airton do Vale Melo.

Portal – Quais os golpes mais comuns contra idosos?

Airton do Vale – Utilização de dados do idoso para realização de transações bancárias acarretando em prejuízo financeiro.

Portal – A que o senhor atribui a facilidade em aplicar golpes contra pessoas da terceira idade?

Airton do Vale – A vulnerabilidade do idoso no mercado de consumo, a dificuldade em acompanhar os avanços tecnológicos e, em alguns casos, a falta de assistência familiar.

Portal – Qual a queixa quando idosos chegam até o PROCON?

Airton do Vale – As reclamações chegam ao PROCON quando o idoso percebe algum desconto indevido em seu extrato de pagamento. É muito comum. Também recebemos muitas denúncias relacionadas a empréstimos consignados realizados em nome do idoso sem qualquer autorização prévia ou mesmo explicação adequada sobre a transação financeira que está sendo realizada.

Portal – O que o PROCON tem feito para minimizar esses golpes contra idosos?

Airton do Vale – Ações educativas como palestras, folders com informações indispensáveis à segurança do idoso nessas relações de consumo e o correto encaminhamento, por meio da Defensoria Pública, em caso de recusa do Reclamado em solucionar a demanda objeto da Reclamação proposta pelo Consumidor idoso.

Confira algumas dicas para evitar golpes

– O banco nunca liga para o cliente pedindo senha ou número do cartão;
– Também em hipótese alguma vai mandar alguém para a casa do cliente para retirar o cartão;
– Bancos nunca ligam para pedir para realizar uma transferência ou qualquer tipo de pagamento;
– Ao receber uma ligação dizendo que o cartão foi clonado, o cliente deve desligar, pegar o número de telefone que está no cartão e ligar de outro telefone para esclarecer a informação;
– Recebeu um SMS ou e-mail do banco com um link? Apague imediatamente e ligue para o seu gerente;
– Jamais compartilhe sua senha com ninguém.

Disque Denúncia: Procon Fortaleza 151 – DECON/CE 08002758001