Por Ana Clara Jovino 18.08.2021

Quando um indivíduo, de qualquer idade, consome menos nutrientes que o necessário para manter sua saúde estável, ocorre a deficiência nutricional. Consequentemente, essa carência de nutrientes estão relacionadas a doenças.

Quando se trata de pessoas idosas, os sintomas quando existe a deficiência nutricional são mais fortes. Além disso, por causa do envelhecimento natural, quando o idoso passa pelo tratamento relacionado a esse problema, a recuperação ocorre de forma mais lenta.

As pessoas com mais de 60 anos devem estar sempre atentas e consumindo alimentos que tenham proteína, vitamina D, vitamina B12 e ferro. Por vários motivos, a ingestão de proteína tende a diminuir com a idade e ela é extremamente importante para manter a qualidade e quantidade de músculos no corpo. Já a falta de vitamina B12 é relevante para o bom funcionamento do sistema nervoso e da produção de células sanguíneas, mas a falta dela é comum na terceira idade, já que a absorção desta molécula diminui com a idade.

A vitamina D pode ser adquirida na alimentação, mas tem a alternativa de ser adquirida quando se toma sol, pois assim é produzida pelo corpo. É uma vitamina essencial para a saúde dos ossos, pois está relacionada à absorção de cálcio.

Mariana Rodrigues, especialista em nutrição em nefrologia, formada pela UECE 2002

Para trazer mais detalhes sobre o assunto, o Portal Fortaleza Cidade Amiga do Idoso conversou com a  Dra. Mariana Rodrigues, especialista em nutrição em nefrologia, formada pela UECE 2002, trabalha no CENEC (Centro de nefrologia de Caucaia) e no Rim Centro, Clínica de doenças renais e hipertensão arterial Maracanaú. Confira a entrevista:

Portal Fortaleza Cidade Amiga do Idoso – Como é possível detectar a deficiência nutricional?

Mariana Rodrigues – A deficiência nutricional no idoso pode ser identificada por sinais e sintomas bastante comuns que exigem uma investigação que facilmente leva a suspeição de carências de vitaminas e sais minerais. Por exemplo: a anemia que pode ser justificada pela a falta de ferro, problemas na tireóide que podem ser causados pela deficiência de iodo, outro tipo de anemia, chamada megaloblástica, que pode ser causada pela falta de vitamina B12, a osteoporose por falta de cálcio e vitamina D, dentre outras que existem por aí.

Portal Fortaleza Cidade Amiga do Idoso – Existe diferença entre a deficiência nutricional entre pessoas mais jovens e idosos? Se sim, quais?

Mariana Rodrigues – Sim. O jovem naturalmente come o que quer e o quanto quer, e isso pode inclusive levá-lo ao sobrepeso ou à obesidade. A dieta é geralmente composta por alimentos calóricos, ricos em açúcares e gorduras. Desta forma, o sobrepeso (índice de massa corporal acima do adequado) ou eutrofia (índice de massa corporal normal) pode sim estar acompanhado de carências nutricionais independente do peso do indivíduo. Essa pobreza no consumo alimentar de fibras, vitaminas e sais minerais que são encontradas em frutas, hortaliças, legumes se deve a baixa ingestão de alimentos destes grupos. E isso pode ser facilmente corrigido através de um processo de reeducação alimentar. Já o idoso é bem mais complexo, além das mudanças fisiológicas naturais da senilidade (ex. redução na sensação do paladar e do olfato, capacidade de sentir sede), eles também enfrentam restrições devido a possíveis doenças que exigem alterações na alimentação de forma sustentada (ex. diabetes, hipertensão arterial, dislipidemias, etc).

Portal Fortaleza Cidade Amiga do Idoso – Quais as origens e consequências da deficiência nutricional?

Mariana Rodrigues – As origens das carências podem vir desde a evolução natural do processo de envelhecimento (alterações nas papilas gustativas, olfato, desidratação, problemas de dentição, comorbidades, dentre outros agravantes), sendo exacerbadas pelas mudanças sócio-econômicas que o idoso pode vir a sofrer com a perda da capacidade laboral, com a vinda da aposentadoria, a queda do padrão de vida, dificuldade física e logística na aquisição de alimentos, perda da capacidade produzir sua própria alimentação em casa, dentre outras dificuldades que vem com o tempo. Tudo isso leva a um consumo aquém do necessário, trazendo perda de massa muscular, infecções urinárias de repetição, fragilidade óssea, comprometimento cognitivo, risco de quedas, e por aí vai.

Portal Fortaleza Cidade Amiga do Idoso – Como evitar a deficiência nutricional? Quais as alternativas de tratamento para a deficiência nutricional do idoso?

Mariana Rodrigues – Primeiramente saber reconhecer as principais mudanças orgânicas que o idoso naturalmente vem passando ao longo dos anos, compreendendo essas peculiaridades e individualizando o planejamento dietético para esse idoso, de acordo com o diagnóstico das deficiências específicas que ele enfrenta, para que ele possa receber um aporte nutricional inclusive suplementar (suplemento protéico-calórico e/ ou polivitamínicos e/ou fibras) é possível que essas estratégicas ajudem bastante na promoção de saúde dessas pessoas.

A especialista em nutrição em nefrologia, Mariana Rodrigues, participou da live Fortaleza Amiga do Idoso, comandada por Ely Alves, do dia 25 de maio de 2021. Confira o programa com sua participação abaixo:

MATÉRIAS RELACIONADAS

logo

Contato

E-mail:
[email protected]
Telefone: +55 (85) 3013-5797
Endereço: Rua B, 17 – Eng Luciano
Cavalcante | Fortaleza-CE
CEP: 60.810-670

Copyright © 2020 Fortaleza Cidade Amiga
do Idoso. Todos os Direitos Reservados.

Seja um apoiador

Saiba mais sobre os benefícios
de ser um dos Apoiadores do
Fundo Municipal dos Direitos
da Pessoa Idosa – FMDPI.
Clique no link abaixo
para saber mais.

Contato

E-mail:
[email protected]
Telefone: +55 (85) 3013-5797
Endereço: Rua B, 17 – Eng Luciano
Cavalcante | Fortaleza-CE
CEP: 60.810-670

Seja um apoiador

Saiba mais sobre os benefícios
de ser um dos Apoiadores do
Fundo Municipal dos Direitos
da Pessoa Idosa – FMDPI.
Clique no link abaixo
para saber mais.

Links

Siga-nos

Realização

parceiros

Copyright © 2020 Fortaleza Cidade Amiga do Idoso. Todos os Direitos Reservados.

This will close in 0 seconds